Sistema de Saúde do Reino Unido, o NHS, “terá tudo o que precisar contra o coronavírus”, segundo chanceler

Para conter o surto de coronavírus, o Chanceler Rishi Sunak afirmou que o NHS, o Sistema de Saúde do Reino Unido, receberá “qualquer recurso necessário”, para lidar com uma epidemia no país. Ele disse para a BBC que a força econômica do país significa que pode ser fornecido fundos adicionais para o sistema, caso necessário.

O Chanceler explicou também que está procurando ajuda financeira extra para pessoas e empresas, para garantir ainda mais investimentos neste sentido. Os casos confirmados de coronavírus no Reino Unido subiram para 273, 64 casos a mais em comparação com a última semana. Este foi o maior aumento, até então.

A Tesco, rede britânica de comércio, anunciou também que começou a racionar alimentos essenciais e utensílios domésticos. Sunak também prometeu combater o surto em seu primeiro orçamento, e ainda disse que o impacto do vírus nos negócios do país “pode ser significativo, mas será temporário”.

Ele ainda declarou que “absolutamente, e categoricamente, o NHS terá todos os recursos necessários para lidar com esta crise”. Mais uma morte com o vírus foi confirmada, além da primeira, anunciada nesta semana. Ambas as pessoas já tinham outros problemas de saúde. 23.513 pessoas já passaram por exames e testes para conferir se possuíam o vírus ou não.

Quanto ao plano contra o coronavírus, anunciado pelo governo britânico, consultores médicos do governo explicaram que o Reino Unido está, ainda, na fase de contenção. Mas espera avançar para a segunda fase, de atraso, em breve, para diminuir a propagação. Na primeira fase, foram tomadas medidas de distanciamento social, como o fechamento de escolas, e o incentivo para que as pessoas trabalhem em casa.

Sunak afirmou também que está estudando medidas temporárias para apoiar pessoas que não podem ir trabalhar, e não podem trabalhar em casa, além de negócios que possam sofrer mais como resultados destas medidas. Isso pode incluir a garantia de benefícios sob crédito universal, além do Subsídio de Emprego e Suporte, disponíveis “de forma rápida e eficaz”.

“Estou ansioso para garantir que, quando passarmos por tudo isso, não perdemos estas empresas permanentemente”, afirmou.

%d blogueiros gostam disto: